Whatsapp

Matrícula via WhatsApp

Notícias

Projeto de Extensão Cariño faz desfile solidário no Bazar da Aldeia na Zona Sul de Porto Alegre

O evento aconteceu no último dia 19 de outubro

O tempo ensolarado da manhã de sábado (19) não estava apenas no céu. O Bazar da Aldeia, localizado no bairro Tristeza, Região Sul de Porto Alegre (RS), proporcionou um dia iluminado para os alunos e professoras que se tornaram modelos por um dia da Aldeia da Fraternidade, organização sem fins lucrativos que trabalha com educação de jovens. A partir da ação conjunta do Projeto de Extensão Cariño do curso de Design de Moda da UniRitter, foi realizada a 4ª edição do Solidariedade na Passarela.

O desfile combinou moda, sonhos e solidariedade no Bazar da Aldeia onde são vendidas roupas de custo acessível como forma de arrecadação para a instituição Aldeia da Fraternidade. As jovens, de 11 a 16 anos, que desfilaram na passarela realizam atividades extracurriculares com foco em cultura, esporte, lazer, educação e sustentabilidade oportunizadas pela instituição. A ação fez parte do Global Days of Service 2019, movimento de impacto social organizado mundialmente pela Laureate International Universities.

Os elementos de moda integrados à ação social no Bazar da Aldeia foi uma proposta da própria instituição para a professora de Design de Moda da UniRitter Anerose Pedrini que toca o Projeto de Extensão Cariño, chamado assim devido a internacionalidade do projeto, e tem realizado oficinas voluntárias, divulgação, doação de roupas, tempo, conhecimento e vontade.

“Extensão voluntária é se adequar às necessidades dos locais pois nunca sabemos o que a comunidade que atendemos vai precisar. A intenção aqui é ouvir e trocar conhecimento. Reconhecer na linguagem delas [alunas da Aldeia da Fraternidade] os conceitos de moda passados pelas alunas do curso da UniRitter”, afirmou a professora Anerose Pedrini.

Proporcionando oportunidades

A Aldeia da Fraternidade atende 258 crianças e jovens, de 4 meses a 18 anos de idade, em turno integral ou inverso à escola, de acordo com a faixa etária. Fundada em 1963, por Aldo Flores Ferreira, a instituição inicialmente acolhia crianças que perderam a família biológica.

“Um lugar que realiza sonhos, é preenchido com amor, gratidão e além disso oferece a possibilidade de um futuro pra os jovens”, disse a coordenadora dos voluntários do Bazar da Aldeia, Maria Angélica Rhoden Padilha.

Por meio do Serviço de Atendimento às Famílias (SAF), a Aldeia da Fraternidade também dispõe de atendimentos e acompanhamentos para demandas dos familiares das crianças e da comunidade local. Os serviços lá ofertados são: Escola Comunitária de Educação Infantil, Escola Comunitária de Ensino Fundamental, Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, além do SAF.

Solidariedade na passarela

Ao som da música Crazy in Love da cantora Beyoncé, os 25 modelos, a professora e coordenadora do eixo Esporte e Lazer, Simone Oliveira, e cinco alunos de arte marcial iniciaram seu dia de modelo sobre o tapete vermelho da passarela do Bazar da Aldeia. O desfile dividido em dois momentos teve seus looks compostos por dois estilos de roupas: passarela e festa.

“O desfile no Bazar dá a possibilidade de se vestir diferente, usar maquiagem, se ver de outra forma, incentiva o empoderamento feminino”, comenta Anerose Pedrini.


AGÊNCIA INQ

Texto e Fotos | Paula Fabyolla