Whatsapp

Matrícula via WhatsApp

Notícias

Idosas do projeto de extensão Revivendo a Vida entregam brinquedos reciclados na Escola Vó Maria

A Escola de Educação Infantil foi a escolhida para receber a ação social de Dia das Crianças

A euforia contida no silêncio das 13 idosas ao entrar na Escola de Educação Infantil Vó Maria para fazer uma surpresa às crianças da instituição foi tomando conta do ambiente. Utilizando a cor da escolinha, todas seguravam uma sacola azul bebê confeccionada e enfeitada de forma manual com flores, e os brinquedos de material reciclado feitos pelas integrantes do projeto de Extensão e Responsabilidade Social Revivendo a Vida.

“Obrigada por abrirem as portas para nós, deixar a gente fazer parte”, disse a professora de pedagogia e orientadora do projeto Denise Ceroni. A ação de Dia das Crianças realizada pelo projeto Revivendo a Vida, junto com a oficina Costurando Afetos ministrada pela professora de Design de Moda Renata Pedron, aconteceu no dia 9 de outubro no bairro Santa Tereza, na região da Grande Cruzeiro, onde está localizada a Escola Vó Maria, perto do campus Zona Sul da UniRitter.

“Tá bem difícil a caminhada, mas quando se tem ações assim como a de vocês é muito bom. Nos ajudam a proporcionar algo pra essas crianças que tem tão pouco”, disse Mara Morwisniewski, pedagoga formada pela UniRitter e educadora da creche Vó Maria.

Todo ano as idosas do projeto escolhem uma causa social para contemplar, este ano a creche Vó Maria foi adotada pelo Revivendo a Vida. Foram promovidas além da entrega de brinquedos, doação de alimentos para ajudar na alimentação, como: arroz, feijão, leite, bolacha doce e salgada, açúcar, farinha de trigo, azeite e massa.

A ação fez parte do Global Days of Service 2019, movimento de impacto social organizado mundialmente pela Laureate International Universities.


Vó Maria é Amor

A instituição é conveniada com a Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre (SMED) que faz o gerenciamento do processo seletivo da Escola de Educação Infantil. No local são atendidas 60 crianças que permanecem das 7h às 17h30. Durante o dia são disponibilizadas três refeições e um lanche: café da manhã, almoço, café da tarde e a hora da fruta. O serviço de apoio oferecido é composto por uma nutricionista que durante a semana acompanha alimentação das crianças.

A compaixão de Maria Erocilda Mariano Maia, falecida em 2012 aos 82 anos, possibilitou o acesso à educação infantil de qualidade para as crianças da localidade. Observando a necessidade da população da comunidade em ter um lugar para deixar as crianças para que fosse possível trabalhar, a Vó Maria, como era chamada no bairro, por meio de doações de alimentos criou a creche que leva seu primeiro nome. Completando 32 anos de funcionamento, o espaço é oferecido para crianças de 3 anos até os 6 anos de idade.

“A Vó Maria começou em uma casinha de madeira, com 20 crianças. Minha vó cuidava das crianças da vizinhança por solidariedade. A primeira doação foi um sopão oferecido pelas irmãs de um antigo convento. Vó Maria foi desde o início amor. Vó Maria é amor”, disse Cláudia Maia, neta de dona Maria Erocilda e coordenadora da Escola.


AGÊNCIA INQ

Texto e Fotos | Paula Fabyolla